Publicado por: sadeckgeo | junho 28, 2018

Faz um mapinha pra mim?!

make_map.png

Quando se constrói mapas para serem disponibilizados para uso público, deve-se ter em mente que eles serão julgados pela sua aparência e pela sua utilidade. O responsável pela produção de mapas para o uso público, como aqueles de livros textos, de artigos acadêmicos, dos atlas de qualquer natureza, apresentados em mídia convencional ou eletrônica, precisa ter conhecimento de representação cartográfica. Terá que buscar conceitos e conhecimentos adquiridos na sua formação e utilizar sua experiência na produção de mapas para planejar soluções que atendam às necessidades específicas de cada caso. (NOGUEIRA, 2008).

Inscreva-se no canal para mais vídeos como esse.

Referencia:

NOGUEIRA, Ruth E. Cartografia: representação, comunicação e visualização de dados espaciais. Ed. UFSC, 2008.

Anúncios

Responses

  1. Sim, um mapa segue um rito metodológico respeitando um conjunto de convenções. A forma como se trata os dados que serão representados precisa no entanto mediar com seu público. Já tive que abrir mão de trabalhar com índices e taxas e trabalhei com valores absolutos em função da dificuldade de abstração do leitor.

    Curtido por 1 pessoa


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: