Publicado por: sadeckgeo | setembro 22, 2015

Classificação em RADAR

RADAR

Para ver só como são as coisa, hoje estava falando sobre RADAR e apresentei um artigo que escrevi em 2013 para o SBSR, que aborda a classificação em imagens COSMO-SkyMed pelo SPRING com o Algoritmo MAXVER-ICM e alguns filtros, e percebi que não havia compartilhado ele aqui no blog. Sendo assim o assunto de hoje é Classificação MAXVER – ICM em RADAR.

Segundo o manual do SPRING o MAXVER-ICM considera a informação contextual, para além das informações individuais de cada pixel, ou seja, a classe atribuída depende tanto do valor observado nesse “pixel”, quanto das classes atribuídas aos seus vizinhos criando uma atividade interativa que é definida por porcentagem e escolhida pelo usuário. Esse processo de interpretação do contexto tem ganhado força em processamento de imagens.

icm

Alguns estimadores com princípios semelhantes ao ICMInterated Conditional Modes são o MAPMaximum A Posteriori e o MPMMarginal Posteriori Mode. Quem sabe em outra postagem aprofundamos essas técnicas Markovianas.

Para testar o ICM, foram feitas algumas filtragens (Lee, Gama, Frost e Kuan) na imagem para redução do speckle e também fusão (IHS e Gram-Schmidt) com imagem landsat. No trabalho não foram colocados todos os resultados, pois foram geradas mais de 270 classificações com entradas diferentes, o que já resultou em dois trabalhos, esse do SBSR e um na IEEE (International Geoscience and Remote Sensing Symposium).

O que eu gostei desse classificador é que por mais que ele seja bem complexo a sua aplicação é tão simples quanto qualquer outro classificador, não exigindo um conhecimento avançado do usuário para um bom resultado.

A conclusão é que o classificador MaxVER-ICM demonstra a importância de se considerar o contexto (dependência espacial) para obtenção de melhores resultados nas classificações e como já esperado o produto da fusão na polarização HH da banda X teve melhor qualidade, podendo ser empregado em atividades de monitoramento de florestas tropicais.

Bem, aqui está o artigo…

GOMES, A. R.; SADECK, L. W. R. Análise exploratória de imagem COSMO-SkyMED para detecção de corte raso em região amazônica. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SENSORIAMENTO REMOTO, 16. (SBSR)., 2013, Foz do Iguaçu. Anais… São José dos Campos: INPE, 2013. p. 8344-8350. DVD, Internet. ISBN 978-85-17-00066-9 (Internet), 978-85-17-00065-2 (DVD). Disponível em:<http://urlib.net/3ERPFQRTRW34M/3E7GFAU>. Acesso em: 16 set. 2015.

Gomes, A. R.; Sadeck, L. W. R.; Brandão, W. S. Mapping land use cover in Amazon region with COSMO SkyMed data. Proceedings… International Geoscience and Remote Sensing Symposium. Munich. Germany. Munich: IEEE Press. p. 6539-6540. ISBN 978-1-4673-1160-1.

Você tem trabalhado com dependência espacial e classificação? Compartilhe conosco sua experiência e deixe um comentário.

Gostou do artigo ou conhece alguém que gostaria, compartilhe pelas redes sociais.

Qualquer dúvida estamos ai.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: