Publicado por: sadeckgeo | fevereiro 27, 2009

Nova metodologia para mapeamento das florestas tropicais.

Temos falado bastante sobre métodos de análise da cobertura vegetal com o intuito de podermos indicar um caminho bem traçado para estudos dessa natureza. Logo, percebemos que as tecnologias empregadas para analisar vastas regiões de floresta tropical tem sido um ponto critico para os pesquisadores, o controle dessas regiões está longe de ser bem desenvolvido, existindo assim uma compreensão limitada da composição e funções das florestas.

Por isso, Gregory Asner e sua equipe no Carnegie Institution’s Department of Global Ecology criaram recentemente, junto ao Carnegie Spectranomics Project uma nova “metodologia”, que pode determinar a composição química, as propriedades estruturais e mesmo a diversidade de espécies em detalhe com apoio de sensores em aeronaves.

A nova tecnologia é chamada de High-fidelity Imaging Spectroscopy (HiFIS). Apostando no sucesso dessa nova tecnologia a Fundação Gordon and Betty Moore está investindo cerca de 5 milhões de dólares para o avanço da tecnologia, na expectativa de torná-la um poderoso instrumento de análise e acompanhamento das florestas tropicais.

Grande parte das implementações à tecnologia já estão estabelecidas abordo do Carnegie Airborne Observatory (CAO). Nesse sistema de mapeamento a área a ser analisada pode chegar a 40.000 hectares por dia possibilitando a criação de inventários florestais. O sistema utiliza o LIDAR (light detection and ranging) que possibilita um mapeamento em 3D, que permite a fusão com dados hiperespectrais e multiespectrais potencializando interpretações bioquímicas da floresta. Porém, como toda nova metodologia, ainda serão necessários alguns ajustes e aquisições para melhorar a interpretação das características químicas e taxonômicas com maior detalhamento.

“This new technology will help us to capture previously hidden ‘chemical fingerprints’ of rain forest species. My hope is to take the science, conservation, and management of these diverse ecosystems to levels only imagined until now. It will be a new era in the rain forest research.” (Gregory Asner).

O Projeto Carnegie Spectranomics tem planos de mapear as florestas tropicais na África, Sudeste da Ásia, Amazônia, Caribe e do Pacífico Ocidental. A equipe está construindo uma base de dados de “impressões digitais químicas” de plantas, para tanto, estão recolhendo plantas no terreno para calibrar os sensores e criar uma biblioteca espectral de milhares de espécies individuais.

Fonte: Department of Global Ecology


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: